Jamais será obsoleta

Jamais Será Obsoleta

“A soma da tua palavra é a verdade, e cada uma das tuasjustas ordenanças dura para sempre” (Salmos 119:160).

Enquanto um africano, canibal convertido, lia sentado a suaBíblia, um comerciante europeu passou e lhe perguntou o queestava fazendo. “Lendo a Bíblia” foi a sua resposta. “Estelivro está obsoleto em meu país”, disse o comerciante. “Seele fosse obsoleto aqui”, disse o africano,”você teria sidocomido há muito tempo atrás.”

É maravilhoso constatar o que o Senhor e Sua Palavra realizana vida de muitas pessoas. Ele não apenas transformacanibais em civilizados, mas, faz do mesquinho um homemcheio de generosidade, do mal-humorado, alguém que leva avida sorrindo e cantando, de um coração cheio de ódio, ummanancial de amor e misericórdia, do perdido, alguém quesabe para onde vai, do ateu, um homem cheio de fé eesperança.

A Palavra do Senhor tem realizado grandes milagres em vidassolitárias, em filhos rebeldes, em pais negligentes, emcomunidades insensíveis, em corações indiferentes, emdescrentes cauterizados.

Aqueles que ignoram a Deus e à Bíblia gastam seu tempoprocurando meios de contradizê-los, enquanto os que crêem noSenhor aproveitam o mesmo tempo para viveremabundantemente.Melhor é desfrutar das bênçãos de Deus doque, perdê-las enquanto tentam provar que elas não existem.

A Palavra do Senhor dura para sempre. Ela é fiel everdadeira. Ela é manual para aqueles que desejam estar napresença de Deus e conhecê-lo cada dia mais. Ela nos mostrao caminho para vivermos, para sempre, nas moradascelestiais.

A Palavra de Deus jamais será obsoleta.

Anúncios

Autênticos Ou Meros Atores

Autênticos Ou Meros Atores
“trazendo à memória a fé não fingida que há em ti” (2 Timóteo 1:5).
Certa mulher, na porta de um hotel, viu o ator Robert
Redford caminhando pelo saguão. Ela o seguiu até a porta do
elevador e, com excitação, lhe perguntou: “Você é o
verdadeiro Robert Redford?” Enquanto a porta do elevador
estava se fechando, ele respondeu: “Só quando eu estou só.”
A resposta do artista foi correta. Ele só era o verdadeiro
Redford quando estava longe do palco e das luzes. Em cada
lugar onde estivesse ele tinha uma personalidade, uma forma
de falar, de gesticular, de demonstrar quem ele era. Ele
representava o tempo todo.
E nós, filhos do Deus Altíssimo, temos sido autênticos ou
costumamos representar de acordo com a circunstância? O
Senhor nos diz que devemos ser santos da mesma forma que Ele
é santo. Temos demonstrado isso em nosso trabalho? Temos
confirmado esse comportamento na Faculdade onde estudamos?
Temos falado como tais quando nos encontramos com amigos na
esquina próxima à nossa casa? Ou, como bons atores, temos
representado papéis diferentes em cada uma das situações?
O ator de nossa ilustração disse que só era verdadeiro
quando estava só. Precisamos levar em consideração que
jamais estamos sós. Deus está sempre ao nosso lado! E se
pensamos em ser autênticos apenas na presença do Senhor, não
podemos representar em nenhum dos locais citados acima. Deus
está conosco em todos eles!
Devemos amar como o Senhor amou, devemos estender as mãos
como Ele sempre fazia, devemos iluminar o local onde estamos
como costumava acontecer com o Senhor Jesus. Ele nos salvou,
nos deu uma nova forma de viver, nos enviou ao mundo com uma
orientação: “Seja sempre, em todo o tempo, em todo lugar, uma
bênção”.
Sua vida tem sido real ou não passa de uma representação?

A Certeza Da Riqueza

A Certeza Da Riqueza

“manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nemponham a sua esperança na incerteza das riquezas, mas emDeus, que nos concede abundantemente todas as coisas paradelas gozarmos” (1 Timóteo 6:17).

Um jovem estava conversando com um homem de idade e oassunto era riquezas. O velho perguntou ao moço: “Quando umhomem se torna suficientemente rico?” O moço respondeu:”Quando ele tiver um milhão de dólares”. O velho disse:”Não”. “Dois milhões?” “Não”. “Dez milhões?” “Não”. “cemmilhões?” O jovem pensou que com essa quantia encerraria aquestão. Mas o velho insistiu: “Não”. O moço desistiu epediu ao velho que lhe dissesse o quanto seria necessáriopara um homem ser suficientemente rico. O velho, então,respondeu: “Quando ele tiver um pouco mais do que já tem, ouseja, nunca.”

É estranho verificar que algumas pessoas nunca julgam ter osuficiente do mundo. Elas sempre estão querendo mais e, porisso, não se sentem felizes. As pessoas que tem,verdadeiramente, Jesus no coração, mesmo que não tenhammuito, crêem que têm o suficiente e, por isso, sentem-sealegres e satisfeitas.

O mundo oferece muitas coisas aos incautos. Estes,seduzidos, enveredam por caminhos que julgam serem os dafelicidade. Mas ela não chega nunca, e nunca chegará. Cadaobjetivo alcançado exige algo mais. E quanto mais alcançammetas, mais metas ainda precisam ser alcançadas. Nunca estãoe nunca estarão satisfeitos.

A riqueza de Deus é sentida tanto quando temos pouco comoquando temos muito. Não importa a quantidade, a presença doSenhor nos torna suficientemente felizes. Se eu tenho pouco,sei que Deus me abençoará e o pouco será suficiente paraalegrar meu coração. Se tenho muito, sinto-me especialmenteabençoado e sei que poderei compartilhar a minha bênção commuitos outros. Sei que a salvação é a minha maior riqueza eeu poderei compartilhar a minha experiência com um númeroilimitado de pessoas sem perder esse grande tesouro.

Não almeje riquezas incertas. Você será sempre rico quandoestiver satisfeito com o que Deus lhe dá.

Puro Engano



"E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela
renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a
boa, agradável, e perfeita vontade de Deus" (Romanos 12:2).

"muitas pessoas gastam dinheiro que não ganharam, para
comprar coisas que eles não desejam, para impressionar
pessoas de quem não gostam." (Will Rogers, em Cobiça e
Dívida)

Nós poderíamos escrever um texto parecido com o de Rogers:
"Muitas pessoas gastam a preciosa vida dada por Deus, de
maneira fútil e displicente, para agradar ao mundo e receber
em troca, coisas que de nada lhes servirão a não ser
conduzi-los à perdição".

O mundo tem suas luzes, seus encantos, seu colorido
especial. Ele seduz e atrai. Suas armadilhas estão em toda
parte e, a cada dia, mais e mais incautos se mostram
fascinados pelo seu brilho. E o que tem o mundo a oferecer a
não ser o brilho enganador? Nada! Caminhar em direção a
essas luzes é fácil -- o difícil é voltar atrás. Quanto mais
nos aproximamos das luzes, mais escuro se torna o caminho.
Quanto mais nos enveredamos pela mentira, mais árdua se
torna a tarefa de reencontrar a verdade.

Se queremos impressionar alguém e com isso atrair bênçãos e
felicidade, usemos nosso tempo, nossas forças, o que somos e
o que temos, unicamente para glorificar a Deus. Nosso tempo
não será perdido, nossas forças serão renovadas, nossos bens
espirituais serão multiplicados, nossa vida será
transbordante como um rio de águas vivas.

De que adianta eu tentar impressionar ao mundo em troca de
algumas migalhas de um prazer passageiro? De que adianta eu
me sujeitar às circunstâncias que me desagradam apenas para
obter um lucro que logo será dissipado? De que adianta eu
ganhar o mundo inteiro e perder a minha salvação?

Puro engano!

Paulo Barbosa

Somos Livres… Para Sempre!

Somos Livres… Para Sempre!

“Para a liberdade Cristo nos libertou; permanecei, pois, firmes e não vos dobreis novamente a um jogo de escravidão” (Gálatas 5:1). Um relato interessante nos é dado a respeito de uma bela menina, mulata, em um leilão de Nova Orleans, EUA. “500 dólares, 700 dólares… – vendida — por 2.500 dólares!” no dia seguinte, o homem que havia arrematado a menina, foi à casa onde ela era uma escrava. Ao vê-lo e sabendo que era seu novo dono, disse com tristeza: “Eu estou pronta para ir com você”. Porém, o homem lhe respondeu: “Eu não vim buscá-la para ser minha escrava. Eu a comprei para que fosse livre”. Quando a menina, espantada, compreendeu o significado daquelas palavras, disse-lhe: “Então eu quero ser sua empregada e servi-lo para sempre!” Como é difícil, triste e angustiante, uma vida sem Deus. No mundo, muitas vezes sem perceber, não passamos de escravos, sem alegria, sem paz, sem bons propósitos, sem liberdade para viver e realizar os nossos sonhos. O sistema nos prende, o egoísmo nos afasta da vida, a necessidade de ultrapassar obstáculos nos faz empacotar o amor e guardá-lo onde nem mesmo nós conseguimos encontrar. Precisamos subir degraus, sejam eles quais forem. Só uma coisa importa — eu tenho que vencer, custe o que custar! A nossa insensibilidade, a nossa mesquinhez, o nosso ciúme, a nossa indiferença ao próximo, nos afastam do Senhor e nos tornam escravos de um cotidiano que nos impede de contemplar a verdadeira felicidade. Mas alguém se lembrou de nós e se preocupou com a situação em que nos encontrávamos. Ele veio nos buscar. Em um leilão de amor, Ele pagou o mais alto preço. Ele deu tudo o que tinha, despojou-se do que possuía de mais valor aqui na terra — Sua vida. Ele a entregou, por nós, para abolir a nossa escravidão. Por isso queremos estar junto a Ele e servi-lo com todo o amor existente em nosso coração. Cristo nos comprou, libertando-nos da servidão do mundo e do pecado. Somos livres… para sempre!

Paulo Roberto Barbosa

Reflexão

Fugindo de atritos |  Pastor Sérgio Fernandes

Provérbios 20:3 – ¶ Honroso é para o homem desviar-se de questões, mas todo tolo é intrometido.

Questões polêmicas existem para todos os lados. Mesmo em comunidades cristãs, sempre surge alguma divergência, seja por doutrinas ou por costumes adotados na comunidade. Eu vivo isso constantemente, e posso lhes dizer com propriedade que há momentos em que o melhor é desviar-se de algumas questões.

Desviar-se, entretanto, não é fazer vista grossa a situações que realmente precisam de ajustes. Uma heresia não confrontada pode destruir uma comunidade. Um mau testemunho de algum cristão, não corrigido, pode destruir a imagem da comunidade.

Ore a Deus, espere o momento oportuno, seja honesto quando for falar. Trocar farpas e gritar não resolverá nada. Mas uma conversa franca, regada com o amor de Deus e temperado com a Palavra pode desfazer qualquer questão.

Pense nisso da próxima vez!

Deus te abençoe!