Testemunhos

Eai galera,
Tou trazendo aqui três vídeos, três testemunhos de grandes artistas do mundo da música. Esses artistas hoje fazem parta do “Come&Live” cuja missão é estabelecer o reino de Deus dentro de uma comunidade de músicos.

Vale a pena assistir!


Converse com Ele!

Converse Com Ele!
“Eis que pararam junto delas dois homens, com vestes
resplandecentes. E, estando elas muito atemorizadas, e
abaixando o rosto para o chão, eles lhes disseram: Por que
buscais o vivente entre os mortos? Não está aqui, mas
ressuscitou” (Lucas 24:4-6).
Dois jovens incrédulos estavam discutindo sobre a
ressurreição de Cristo. Cada um deles tentava mostrar ao
outro o motivo pelo qual não acreditava que o fato havia
acontecido. Nesse momento vinha passando Deacon Myers e um
dos jovens, de forma zombeteira, chamou-o e falou: “Diga,
Deacon, por que você acredita que Jesus ressuscitou”. “Bem”,
disse Deacon, “uma das razões é que eu conversei com Ele por
meia hora nesta manhã.”
O nosso coração se enche de júbilo, tanto por Cristo ter
ressuscitado como por podermos falar com Ele a qualquer
momento que desejarmos. Ele está vivo! Ele está junto a nós!
Ele ouve as nossas orações e responde-nos!
Perdemos tempo, enchemo-nos de dúvidas e, quase sempre,
sentimo-nos frustrados quando recorremos a outras pessoas
que nada podem fazer por nós e nenhuma resposta têm para nos
dar. E se o nosso Senhor está vivo e ouve a nossa voz, não é
melhor ir direto a Ele?
Muitas vezes murmuramos, queixamo-nos de tudo estar errado
em nossas vidas, mas, continuamos nos recusando a buscar a
Deus. Ele está ali, bem diante de nós, com um cesto de
bênçãos para nos dar e… não as recebemos. E por que não
somos abençoados? Será que Deus não gosta de nós? Será que
Ele prefere outras pessoas? Claro que não! Ele nos ama —
Ele ama a todos. Ele está com as mãos estendidas, oferecendo
tudo de bom para nos fazer felizes. E nós o ignoramos, não
estendemos o nosso braço para receber o que nos oferece,
preferimos o incerto em lugar do certo que Ele nos quer dar.
Você crê que Jesus ressuscitou? Quer ter uma vida abençoada?
Converse com Ele!

Não saia do caminho

Não Saia Do Caminho
“Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a
vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim” (João 14:6).
Uma professora da Escola Bíblica, para crianças, perguntou a
seus alunos: “O que vocês fazem para ajudar em casa?” “Eu
ajudo enxugando os pratos!” disse a pequena Júlia. “Eu ajudo
arrumando minha cama!” disse o pequeno Haroldo. “Eu ajudo
alimentando o gato!” disse Leninha. Finalmente, Renatinho
respondeu: “Eu ajudo saindo do caminho de todo mundo e indo
para a rua brincar!”
O que temos feito como gratidão a tantas bênçãos recebidas
do Senhor a cada dia de nossas vidas? Temos nos oferecido
para participar das programações da igreja? Temos estado à
disposição para participar do louvor e dos grupos musicais?
Temos sido um a mais no trabalho de evangelização? Temos
estado presentes sempre que alguém é convocado? Ou, como o
menino de nossa ilustração, temos “saído do caminho” e
deixado para os outros todas as tarefas necessárias à
glorificação do nome de Jesus?
Muitas vezes nos queixamos por não percebermos em nós as
mesmas bênçãos que os demais testemunham. Achamos que Deus
privilegia a uns em detrimento de outros. Não nos damos
conta de que estamos sempre longe… ausentes da obra…
indiferentes às coisas de Deus. Queremos receber bênçãos mas
não queremos ser bênçãos. Certamente que o Senhor deseja nos
abençoar da mesma maneira, mas, estamos tão distantes que
nem conseguimos ver aquilo que o Senhor tem preparado para
nós.
A mão do nosso amado Salvador está sempre estendida para nos
abençoar. Nós não recebemos porque estamos olhando para
outro lado. Ele quer nos dar alegria, mas, estamos
procurando alegria em outros lugares. Ele responde aos
nossos anseios, mas, estamos prestando atenção aos conselhos
enganosos. Ele deseja suprir todas as nossas necessidades,
porém, as estamos buscando em fontes enganadoras.
Estamos buscando atalhos, quando devíamos jamais deixar “o
Caminho”. Estamos envolvidos com mentiras, quando a bênção é
encontrada na “Verdade”. Estamos gastando nossos dias em
vão, quando o melhor seria viver a vida diante da “Vida”.
Não saia nunca do caminho. É ali que se encontra a sua
felicidade.

Tome cuidado!

Tome Cuidado!
“E desceu a chuva, correram as torrentes, sopraram os
ventos, e bateram com ímpeto contra aquela casa; contudo não
caiu, porque estava fundada sobre a rocha” (Mateus 7:25).
Em Kenesaw, durante a batalha, aqueles que se aproximaram de
uma certa árvore foram atingidos por tiros. Oito homens
morreram naquele lugar.Os acontecimentos deixavam um alerta:
“Tome cuidado!” Um homem, querendo mostrar que não
acreditava naquilo, disse: “Eu acho isso uma bobagem e não
tenho medo de ir até a árvore. Não existe nenhuma razão para
se achar que um homem é mais facilmente atingido por um tiro
quando está perto daquela árvore”. Ele encaminhou-se para
junto da árvore e imediatamente caiu, mortalmente ferido.
(Talmage)
Da mesma forma que acontecia com os homens em nossa
ilustração, muitos crêem que não há nenhum perigo ou maiores
possibilidades de problemas quando se afastam de Deus e se
aproximam do pecado. Até dizem que ir à igreja, receber
Cristo no coração, louvar e glorificar ao Senhor são
bobagens e que ninguém deve se preocupar com isso. Querem
mostrar sua coragem ao desafiar o perigo e, muitas vezes, só
compreendem o erro quando já é tarde demais para voltar
atrás.
A Palavra de Deus nos relata em todo o seu conteúdo: “Tome
cuidado!” Os homens e mulheres de Deus, que experimentaram a
bênção de uma vida mais obediente e vitoriosa, também nos
advertem: “Tome cuidado!” Em diversas ocasiões e de várias
maneiras, somos avisados: “Tome cuidado!” E por que não lhes
damos crédito?
A vida é constituída de batalhas. Todos nós as enfrentamos.
Quer sejamos bons ou maus, não estamos livres de passar por
momentos de grandes tempestades. Porém, quando somos
cuidadosos e obedientes à direção do Senhor, colocando-nos
sobre Seu abrigo e Seus cuidados, menos probabilidades
teremos de sermos abatidos por aquele que veio apenas para
“roubar, matar e destruir”. Em Cristo sempre seremos
vencedores.
Se você pretende continuar caminhando em direção ao pecado,
eu só posso lhe dizer: “Tome cuidado!”

Parafusos enferrujados

Parafusos Enferrujados
Tem misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias.Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado.
(Salmos 51:1, 2).
James Stewart escreveu: “Senhor, aqui estou. Eu quero muito
tê-lo em mim, mas, minha fé é muito pequena. Eu esqueci como
orar. Sou apenas uma criatura comum, material. Eu tentei
abrir a porta para que tu pudesses entrar, mas, Senhor,
existe uma ferrugem acumulada de anos nos parafusos. Só Tu
podes fazer isso por mim. Atravesse. Quebre essa fechadura
enferrujada e entre em meu coração.”
Há quanto tempo estamos caminhando longe do Senhor? Até que
ponto o mundo material tem dominado nossas vidas fazendo-nos
deixar Deus de lado? Qual tem sido a nossa prioridade
espiritual? Ou não temos nos importado com espiritualidade?
Quando esquecemos Deus em nossas atividades diárias,
perdemos a verdadeira alegria, perdemos a paz que só Ele
pode nos dar, perdemos o amor aos nossos irmãos e aos
perdidos, perdemos a capacidade de enxergar a beleza de
jardins floridos, perdemos a esperança de ver brilhar o sol
após um dia de tempestade. O canto dos pássaros pela manhã
desaparece; a brisa suave do fim de tarde se mostra ausente;
não há mais motivos para um largo sorriso.
Se Deus não está fazendo mais parte de nossas vidas, está na
hora de uma grande mudança. Se os nossos olhos estão
fechados para as coisas espirituais, este é o momento de
abri-los. Se as portas abençoadas de Deus estão trancadas
por nossa indiferença, clamemos por Ele para que venha
destrancá-las para nós.
Ainda há tempo para mudar esse cenário. Se as dobradiças da
porta de nossa felicidade estão enferrujadas, deixemos que o
Senhor as limpe e passe o óleo de sua unção nos parafusos.
Elas tornarão a abrir com facilidade e jamais se tornarão
emperradas novamente.

Liberdade – Sim; Prisão – Não

Liberdade — Sim; Prisão — Não
“e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (João
8:32).
Pouco tempo depois de um construtor haver terminado a
construção de um presídio em Nova Iorque, foi preso por
falsificação, condenado e levado para uma cela da prisão que
havia construído. Ali teria de passar vários anos. Enquanto
era conduzido por uma escolta até o local onde ficaria
preso, o construtor disse: “Eu nunca sonhei , quando
construí esta prisão, que um dia seria um prisioneiro aqui”.
O que estamos construindo nos caminhos de nossas vidas?
Prisões ou liberdade? Bênçãos ou maldições? Obras de alegria
ou de tristeza? Vida eterna ou morte eterna?
Ao semearmos amor, certamente colheremos frutos de amor. Ao
plantarmos ódio, é isso que recolheremos. Ao tomarmos
qualquer atitude, precisamos ter em mente que o resultado do
que fazemos poderá estar nos esperando logo adiante.
Aqueles que agem de acordo com a vontade de Deus podem
dormir tranquilos porque sabem que estão ajuntando tesouros
de vida abundante e eterna. Aqueles que caminham nas sendas
do pecado poderão ser vítimas de suas próprias escolhas. O
pecado jamais produzirá paz e felicidade e os que nele
investem, sabem, com antecedência, que nada de bom terão
como recompensa.
Muitas vezes nós construímos nossas próprias prisões — é
isso que o pecado faz!
Porém, quando construímos uma vida baseada nos ensinos do
Senhor, o edifício de nossa felicidade jamais terá
rachaduras e mesmo diante dos ventos dos problemas deste
mundo, sempre se manterá de pé, firme e inabalável.
Você está construindo prisões ou liberdade para sua vida
espiritual?

Qual O Tesouro Mais Valioso?

Qual O Tesouro Mais Valioso?
“Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar
a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o
outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas” (Mateus
6:24).
Foi encontrado, nas ruínas de Pompéia, um corpo petrificado
de uma mulher com suas jóias na mão. Ela gastou todo o seu
tempo para reunir as jóias, em vez de fugir, sem demora, da
cidade condenada. Por ter demorado a sair do local, ela
acabou perdendo tanto as jóias como a vida. Grandes
multidões continuam cometendo o mesmo engano. Ao tentarem
alcançar, ao mesmo tempo, a terra e o céu, acabam perdendo a
ambos…
Que tesouro estamos buscando neste mundo? As riquezas da
terra, que podem desaparecer a qualquer momento, ou as
dádivas celestiais que duram para sempre? Estamos
preocupados apenas com a prosperidade material, que pode ser
enganosa ou com os tesouros espirituais que garantirão a
plenitude de nossa felicidade?
Muitas vezes deixamos Deus em segundo plano porque a nossa
prioridade é ganhar dinheiro. Alguns até tentam fazê-lo na
vida espiritual, “investindo no reino” como quem deposita em
fundos bancários. Acham que “dando muito” receberão muito
mais. Não amam a Deus, mas ao retorno financeiro que Ele
pode dar. Acabam frustrados por perderem até o pouco que
têm.
O maior tesouro que podemos possuir não é uma caixa de jóias
guardada em um cofre seguro ou uma conta com muitos zeros.
Isso pode acabar um dia e de nada servirá após a nossa
morte. Muito mais valioso é o tesouro celestial, que nos
proporciona uma vida de felicidade aqui neste mundo e uma
alegria que durará por toda a eternidade.
Não podemos priorizar os tesouros da terra achando que, no
final da vida, ganharemos também o celestial. Pode não dar
tempo. Mais acertado é garantir os tesouros celestiais e,
sob a bênção do Senhor, desfrutar dos tesouros que Ele
desejar nos dar aqui no mundo.